EUA condena prisão de repórter da AFP e de outros jornalistas no Sudão

Por Dave Clark
Abdelmoneim Abu Idris Ali, da Agência France-Presse, foi detido na quarta-feira quando cobria uma manifestação no Sudão

Os Estados Unidos condenaram nesta sexta-feira a detenção arbitrária de jornalistas no Sudão, após um repórter da AFP e dois companheiros serem presos quando cobriam um protesto.

Abdelmoneim Abu Idris Ali, da Agência France-Presse, e ao menos outros dois jornalistas foram levados pelas autoridades na quarta-feira, quando cobriam uma manifestação contra a alta dos preços dos alimentos.

Desde então, não puderam entrar em contato com suas famílias ou com as empresas para qual trabalham.

Os jornalistas foram levados para um centro do Serviço Nacional de Inteligência e Segurança (NISS).

"Estamos cientes das prisões e estamos acompanhando atentamente as informações", disse à AFP a porta-voz do departamento de Estado Heather Nauert.

"Condenamos o assédio, a detenção arbitrária e os ataques a jornalistas no Sudão que estão fazendo seu trabalho e exercendo o direito fundamental à liberdade de expressão".

"Estamos muito preocupados com a liberdade de expressão, incluindo os membros da imprensa, com o fechamento do espaço político para todos os sudaneses e com os maus dados sobre direitos humanos", destacou Nauert.