Lula está bem mas indignado, diz advogado após visitá-lo na prisão

Rio de Janeiro, 8 abr (EFE).- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde ontem em Curitiba para cumprir a pena de 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, está bem mas indignado por sua situação, disse neste domingo seu advogado após visitá-lo na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF).

"Está bem, embora indignado com essa situação", afirmou o advogado Cristiano Zanin, um dos membros de sua equipe de defesa, em um vídeo divulgado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) gravado pouco depois de se reunir com o ex-presidente na sala onde está detido na sede da PF.

Zanin foi até agora a única pessoa, fora polícias e carcereiros, com quem Lula teve contato desde que se entregou à polícia em São Paulo e levado a Curitiba.

Segundo o advogado, a indignação se deve ao fato de o ex-presidente considerar totalmente injusto o julgamento em que foi condenado e a ordem de prisão ditada na última quinta-feira para que comece a cumprir a pena.

"Evidentemente a prisão foi ordenada sem fundamento jurídico, seja porque foi condenado sem fundamentos legais ou porque a Constituição não admite a antecipação do cumprimento da pena", disse Zanin, que se negou a falar com a imprensa ao sair da sede da PF, mas gravou o vídeo poucos minutos depois no táxi em que deixou o prédio.

O advogado acrescentou que a defesa continuará com as "medidas jurídicas possíveis para tentar reverter a prisão", que incluem recursos no Tribunal Superior de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF), que na próxima quarta-feira pode analisar um recurso que pode favorecer o ex-presidente.

"Temos a expectativa de que em um futuro próximo poderemos reverter a prisão", acrescentou Zanin ao dizer que está otimista quanto à possibilidade de a justiça ordenar a libertação de Lula.

A presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffmann, disse que, apesar de não ter sido autorizada a visitá-lo, soube pelo advogado que Lula está bem.

"Conversei com o doutor Zanin e ele me disse que tudo saiu muito bem no sábado (após Lula se entregar à Polícia) e que o presidente chegou bem aqui; que foi bem tratado, foi respeitado. Chegou cansado, obviamente, porque estava há dois dias quase sem dormir. Disse que Lula foi preso em instalações dignas e que está bem. Tranquilo, mas cansado", afirmou a senadora.

Gleisi acrescentou que o PT está negociando com a justiça a possibilidade de o ex-presidente poder receber visitas de políticos.

"Senadores e deputados têm representatividade pública e teriam o direito de visitar Lula, que também é uma figura pública. Por isso, estamos analisando isso com a polícia e nossos advogados", afirmou. EFE

cm/cs