EUA defendem junto a Israel 'igualdade de direitos' para os palestinos

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O secretário de Estado americano, Antony Blinken

O chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, defendeu nesta sexta-feira ante o colega de Israel a necessidade de conceder aos palestinos "direitos iguais" aos dos israelenses, informou o Departamento de Estado.

"O secretário de Estado enfatizou a crença do governo de que israelenses e palestinos devem desfrutar do mesmo grau de liberdade, segurança, prosperidade e democracia", disse o porta-voz Ned Price após uma conversa telefônica entre Blinken e Gabi Ashkenazi.

Entre outras coisas, as autoridades conversaram sobre "a assistência humanitária aos palestinos", depois que o governo de Joe Biden retomou a ajuda bilateral interrompida pelo ex-presidente Donald Trump. "O secretário de Estado reiterou o firme apoio dos Estados Unidos a Israel e à sua segurança", acrescentou o porta-voz.

O governo Biden retoma uma diplomacia mais próxima do consenso internacional. Embora tenha decidido não voltar atrás na decisão sobre o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, ele defende a "solução de dois Estados", abandonada pelo governo republicano que o antecedeu.

Biden considera a Cisjordânia um "território ocupado", e que a atividade nos assentamentos israelenses "exacerba a tensão e vai de encontro aos esforços para promover uma solução negociada de dois Estados", assinalou Ned Price ontem.

fff/rle/gma/dg/lb