EUA dizem que violência na Síria está fora de controle

Imagem divulgada pela oposição síria em 18 de julho de 2012, mostra fumaça saindo de prédios após o bombardeio …A bomba que matou os dois principais oficiais de Defesa da Síria em Damasco é evidência de que a violência no país está "rapidamente fugindo do controle", disse o Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta. Aparecendo com Panetta em entrevista à imprensa no Pentágono, o ministro de Defesa do Reino Unido, Philip Hammond, afirmou que a escalada da violência indica que os rebeldes sentem-se encorajados e que o governo do presidente Bashar Assad está sofrendo "algumas fragmentações nas extremidades" enquanto tenta manter-se no poder.

Leia também:
Veja fotos do atentado desta quarta-feira
UE pede mais tempo para definir sanções à Síria

O ataque à bomba realizado por rebeldes nesta quarta-feira matou o ministro da Defesa sírio, Dawoud Rajha, e seu vice, general Assef Shawkat (que também é cunhado do presidente Bashar Assad), em Damasco, capital da Síria. "A violência só piorou e a perda de vidas só aumentou", disse Panetta, razão pela qual, afirma ele, a comunidade internacional deveria impor "pressão máxima" para que Assad renuncie e permita uma transferência de poder estável.

Panetta e Hammond também alertaram o regime sírio para que não perca o controle de suas armas químicas. "Nós não vamos tolerar o uso ou proliferação das armas químicas", disse o ministro inglês.

Israel

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, convocou seus principais assessores de segurança e inteligência para discutir a deterioração da situação na Síria. "Israel está monitorando de perto todos os acontecimentos na síria", disse Barak.

Israel tem ficado fora dos combates, mas expressa temor de que armas sírias cheguem às mãos de militantes islâmicos. Síria e Israel são grandes inimigos, mas a fronteira entre ambos está calma desde 1974. As informações são da Associated Press.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias