EUA dizem estar trabalhando com setor privado e Congresso para tornar internet mais acessível em Cuba

·1 minuto de leitura
Bandeiras de EUA e Cuba em Miami

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos estão trabalhando com o setor privado e com o Congresso para buscar maneiras de tornar a internet mais acessível ao povo de Cuba, afirmou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em uma entrevista rotineira nesta terça-feira.

Price fez o comentário ao mesmo tempo em que pediu que o governo cubano restaure acesso completo à internet e às telecomunicações do povo de Cuba, após uma onda de protestos antigoverno.

“Nós colaboraremos ativamente com nossos parceiros do setor privado para identificar maneiras que possam ser criativas para garantir que o povo cubano tenha acesso ao fluxo livre de informações da internet”, disse Price.

A Casa Branca havia dito anteriormente que o presidente Joe Biden formaria um grupo de trabalho para examinar remessas a Cuba após os protestos na ilha, para determinar como moradores norte-americanos podem enviar dinheiro ao país.

Autoridades do Departamento de Estado disseram à Reuters na segunda-feira que os Estados Unidos devem anunciar os primeiros passos em breve, parte da revisão do governo Biden de políticas relacionadas à Cuba, em resposta à repressão de Havana aos maiores protestos de rua no país em décadas.

(Reportagem de Simon Lewis, David Brunnstrom e Mohammad Zargham)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos