EUA dizem que conversa entre Biden e Xi deve abordar tensão com Taiwan e Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente dos EUA, Joe Biden, durante reunião por videoconferência com presidente da China, Xi Jinping, na Casa Branca
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Michael Martina e Steve Holland e Trevor Hunnicutt

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e seu colega chinês, Xi Jinping, devem conversar na quinta-feira, disse uma fonte familiarizada com o planejamento, com Taiwan e a invasão da Ucrânia pela Rússia como itens importantes da agenda.

O porta-voz de segurança nacional da Casa Branca, John Kirby, afirmou a repórteres na terça-feira que a competição econômica entre os dois países também seria um foco da conversa.

Será a quinta ligação entre os líderes e ocorre no momento em que a China emitiu alertas intensificados ao governo Biden sobre uma possível visita da presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan, que é democraticamente governada e que a China reivindica como parte de seu território.

"Tudo, desde as tensões sobre Taiwan, até a guerra na Ucrânia, além de como gerenciamos melhor a competição entre nossas duas nações, certamente na esfera econômica", disse Kirby sobre os tópicos a serem discutidos.

"Esta é uma ligação que está programada há muito tempo e já existe uma agenda bastante robusta de coisas para esses dois líderes conversarem", afirmou ele.

Questionado em um briefing regular nesta quarta-feira em Pequim para confirmar a ligação, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse que não tinha informações a oferecer.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos