EUA dizem que sistema eleitoral brasileiro é modelo para o mundo, um dia após críticas de Bolsonaro

Mulher vota no Rio de Janeiro durante as eleições de 2020

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - Um dia depois de o presidente e pré-candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) reunir embaixadores para questionar o processo eleitoral brasileiro, o governo norte-americano afirmou, em nota, que as eleições no Brasil são modelo para o mundo e que confiam que o resultado refletirá a vontade do eleitorado.

"As eleições brasileiras, conduzidas e testadas ao longo do tempo pelo sistema eleitoral e instituições democráticas, servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo", diz o texto distribuído pela embaixada norte-americana em Brasília.

Sem embaixador no Brasil desde junho do ano passado, o governo norte-americano foi representado no encontro com Bolsonaro pelo encarregado de negócios da embaixada, Douglas Koneff, que não se manifestou depois de ouvir os ataques do presidente ao sistema eleitoral brasileiro --o mesmo que o elegeu em 2018.

Provocada, a embaixada divulgou na noite desta terça o texto, que repete o teor de manifestações anteriores de membros do governo norte-americano, tanto em visitas ao Brasil como em declarações oficiais, com a reafirmação da confiança no processo eleitoral brasileiro.

"Estamos confiantes de que as eleições brasileiras de 2022 vão refletir a vontade do eleitorado. Os cidadãos e as instituições brasileiras continuam a demonstrar seu profundo compromisso com a democracia. À medida que os brasileiros confiam em seu sistema eleitoral, o Brasil mostrará ao mundo, mais uma vez, a força duradoura de sua democracia", diz a nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos