EUA dizem que violência de militares de Mianmar contra manifestantes é "imoral e indefensável"

·1 minuto de leitura
Manifestantes correm durante protesto em Mandalay, Mianmar

WASHINGTON (Reuters) - A porta-voz do Departamento de Estado norte-americano Jalina Porter disse nesta segunda-feira que a violência dos militares de Mianmar contra manifestantes é "imoral e indefensável" depois do dia mais sangrento no país desde o golpe de 1º de fevereiro.

Apoiadores da líder eleita detida Aung San Suu Kyi foram às ruas novamente nesta segunda-feira, apesar das mortes de dezenas de manifestantes no domingo.

"A junta reagiu aos clamores pela restauração da democracia com balas", disse Porter.

"Estas táticas são um lembrete de que os militares de Mianmar deram este golpe para seus próprios ganhos egoístas e não representam a vontade do povo."

(Por Simon Lewis e Daphne Psaledakis)