Com imunização avançada, EUA devem doar 60 milhões de vacinas contra Covid-19 nos próximos meses

·2 minuto de leitura
Gestão Biden recebeu elogios globais por vacinação rápida no país - Foto: REUTERS/Kevin Lamarque
Gestão Biden recebeu elogios globais por vacinação rápida no país - Foto: REUTERS/Kevin Lamarque
  • Pressionados internacionalmente, EUA devem ajudar países com vacinas

  • Sob gestão Biden, país vive vacinação veloz e vê números caindo

  • Expectativa é de que 60 milhões de doses sejam doadas nos próximos meses

Com a vacinação contra a Covid-19 avançando de forma veloz no país, os Estados Unidos devem começar a enviar imunizante para outros países ao redor do mundo. Segundo a agência "Associated Press", o país deve exportar cerca de 60 milhões de doses nos próximos meses. 

A gestão Joe Biden já havia compartilhado cerca de quatro milhões de doses da AstraZeneca com México e Canadá no mês passado. O imunizante, que é usado em larga escala globalmente, ainda não possui autorização para ser aplicado nos EUA.

Leia também

Com uma melhora substancial em seus índices, os EUA sofrem pressão internacional para ajudar países em situação sanitária caótica, como é o caso da Índia, que tem vivido um cenário de guerra, com colapso no sistema de saúde e recordes consecutivos de infectados

Os EUA já vacinaram mais de 53% de sua população adulta com pelo menos uma dose das três vacinas que foram autorizadas no país (Pfizer, Moderna e Janssen).

Segundo a Associated Press, o país ainda está definindo quem serão os beneficiados com as vacinas doadas. México e Canadá já manifestaram interesse em receber uma leva maior do imunizante. 

Média de casos cai nos EUA

Americanos vão se imunizar em centro de vacinação na Flórida - Foto:  Paul Hennessy/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Americanos vão se imunizar em centro de vacinação na Flórida - Foto: Paul Hennessy/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

A taxa de novos casos de Covid-19 está diminuindo nos Estados Unidos, com menos de 60.000 casos diários registrados em média nos últimos sete dias pela primeira vez em mais de um mês, enquanto os especialistas destacaram o impacto das vacinas.

Dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) mostraram que, até o dia 24 de abril, a média móvel era de 57.123 casos, e que a pequena alta registrada em um mês já havia terminado.

De acordo com a AFP, especialistas estão preocupados com a taxa de vacinação, que atingiu o pico no início deste mês com uma média de mais de 3 milhões de doses por dia, mas agora está na casa de 2,6 milhões.