EUA e Alemanha enviarão blindados à Ucrânia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o chanceler alemão, Olaf Scholz, acordaram, nesta quinta-feira (5), enviar blindados para ajudar a Ucrânia em sua luta contra a invasão russa. Em Berlim, foi anunciada também a entrega de um sistema de defesa aérea Patriot.

"Os Estados Unidos têm a intenção de fornecer à Ucrânia veículos de combate de infantaria Bradley, e a Alemanha pretende entregar à Ucrânia veículos de combate Marder. Ambos os países planejam treinar as forças ucranianas nos respectivos sistemas", informou a Casa Branca.

Os veículos de combate Bradley e Marder farão parte de uma nova fase significativa do fornecimento de armamento ocidental às Forças Armadas da Ucrânia.

"No fim de dezembro, os Estados Unidos anunciaram a doação de uma bateria de mísseis de defesa aérea Patriot à Ucrânia. A Alemanha se unirá a esse país no fornecimento de uma bateria adicional de defesa aérea Patriot à Ucrânia", destaca o comunicado conjunto sobre a conversa entre Biden e Scholz.

Os dois líderes "reiteraram seu apoio à soberania e independência da Ucrânia. Reafirmaram sua solidariedade inabalável à Ucrânia e ao povo ucraniano diante da agressão russa".

Kiev fez uma longa pressão para obter armas mais pesadas, incluindo tanques, que lhe permitiriam passar à ofensiva. Os países ocidentais se mostraram relutantes em sua maioria, por temerem ser arrastados para a guerra ou provocar ainda mais a Rússia.

Esse impulso, no entanto, parece ter mudado. Embora os Bradleys e Marders não sejam tanques, eles são considerados armas poderosas, capazes de enfrentar o equipamento russo. Paralelamente, a França prometeu entregar veículos AMX-10 RC, que transportam um canhão mais pesado, típico de um tanque.

sms/llu/yow/lb/mvv