EUA e China podem se encontrar durante Fórum Econômico Mundial em Cingapura

·1 minuto de leitura
Bandeiras dos Estados Unidos e da China em Pequim

CINGAPURA (Reuters) - O novo governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pode realizar encontros com seus equivalentes chineses em uma reunião do Fórum Econômico Mundial em Cingapura em maio, disse o presidente da organização nesta sexta-feira.

Borge Brende falava em um diálogo virtual com o primeiro-ministro de Cingapura, que pediu uma reformulação do relacionamento entre as duas superpotências.

"Cingapura tem tido laços muito estreitos com os EUA, mas também trabalhado muito bem com a China", disse Brende.

"A reunião anual especial poderia ser um local onde se poderia ver o novo governo Biden e a China se reunirem."

Pequim vem pressionando para obter uma influência global maior, um desafio à liderança norte-americana. As relações entre as duas nações azedaram durante o mandato do ex-presidente dos EUA Donald Trump por causa das tarifas comerciais e das críticas de Trump à maneira como a China lida com a pandemia de coronavírus.

"Não é possível que seja tarde demais para os EUA e a China remodularem o tom de suas interações, e evitarem um choque entre si", disse o premiê de Cingapura, Lee Hsien Loong.

(Por Aradhana Aravindan em Cingapura)