EUA e Rússia retomam negociações sobre Ucrânia; Moscou exclui fazer concessões

·1 min de leitura

Estados Unidos e Rússia retomam negociações sobre a Ucrânia e a segurança na Europa em Genebra, na Suíça. A reunião está prevista para esta segunda-feira (10), mas uma fonte da Casa Branca informou que haveria provavelmente uma primeira discussão na noite deste domingo (9). A Rússia excluiu fazer qualquer concessão.

Com informações da correspondente da RFI em Nova York, Loubna Anaki

Os dois países serão representados por seus ministros adjuntos das Relações Exteriores, a americana Wendy Sherman e o russo Serguei Riabkov. As potencias ocidentais e o governo ucraniano acusam a Rússia de preparar uma invasão da Ucrânia ao mobilizar cem mil soldados na fronteira entre os dois países.

Os Estados Unidos ameaçam o presidente russo Vladimir Putin de sanções em massa e sem precedentes em caso de um novo ataque ao território ucraniano, após a anexação da Crimeia em 2014. Washington quer enviar uma mensagem clara a Moscou e já tem pronta uma lista de sanções militares, econômicas e tecnológicas. O objetivo é pressionar os russos antes das negociações de Genebra.

Os americanos e seus aliados europeus querem a retirada das tropas russas da fronteira ucraniana. Eles também pretendem relançar os acordos de Minsk que deveriam por fim ao conflito no leste da Ucrânia entre Kiev e os separatistas pró-russos.

Sanções


Leia mais

Leia também:
Ucrânia: Putin considera "positivas" primeiras reações americanas
EUA terão dificuldade em conter avanço russo na Ucrânia sem reação forte da UE
Americanos e russos marcam reunião sobre armas nucleares e tensões na Ucrânia

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos