EUA e Rússia trocam farpas em reunião na ONU

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Representantes dos Estados Unidos e da Rússia trocaram acusações nesta sexta (7) em uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), convocada após os bombardeios americanos contra alvos do regime sírio na noite anterior.

A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, afirmou que a Rússia e o Irã têm "grande responsabilidade" sobre crimes de guerra cometidos na Síria por apoiarem o regime do ditador Bashar al-Assad. "Estamos preparados para tomar novas ações, mas esperamos que não seja necesário", ameaçou.

Por sua vez, o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, classificou os ataques americanos de "violação flagrante da lei internacional e um ato de agressão".

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman, pediu que os 15 países membros do Conselho de Segurança se unam para aprovar uma resolução exigindo uma investigação sobre os ataques com armas químicas na terça (4) na Síria que provocaram a resposta militar dos EUA.