EUA encerram uma era com retirada de tropas do Afeganistão

·1 minuto de leitura
Soldado afegão no portão da base de Bagram

CABUL (Reuters) - Tropas dos Estados Unidos se retiraram de sua principal base militar no Afeganistão nesta sexta-feira, deixando para trás um pedaço do World Trade Center que enterraram 20 anos atrás em um país que pode mergulhar em uma guerra civil sem a presença norte-americana, como alertou o principal comandante dos EUA.

"Todos os soldados americanos e membros das forças da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) partiram da base aérea de Bagram", disse uma autoridade de segurança graduada dos EUA pedindo anonimato.

Embora algumas tropas adicionais ainda tenham que se retirar de outra base da capital Cabul, na prática a partida de Bagram encerra a guerra mais longa da história norte-americana.

A base, que fica a uma hora de distância de carro de Cabul, foi onde os militares dos EUA coordenaram o apoio logístico e de combate de toda a missão afegã. O Taliban agradeceu sua partida.

"Consideramos esta retirada um passo positivo. Os afegãos podem ficar mais perto da estabilidade e da paz com a retirada total das forças estrangeiras", disse o porta-voz do Taliban, Zabihullah Mujahid, à Reuters.

Também foi ali que a Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) manteve um centro de detenção ilegal para suspeitos de terrorismo e os sujeitou a abusos que o presidente Barack Obama subsequentemente reconheceu como tortura.

No início desta semana, o general Austin Miller, o principal comandante norte-americano no Afeganistão, disse a jornalistas em Cabul que uma guerra civil "certamente é um caminho que pode ser visualizado".

(Redação Afeganistão)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos