EUA enviará de 3.000 a 3.500 soldados ao Oriente Médio após morte de Soleimani

(Arquivo) O chefe do estado-maior dos Estados Unidos, general Mark Milley

Os Estados Unidos anunciaram que irão enviar até 3.500 soldados adicionais ao Oriente Médio para reforçar a segurança dos interesses americanos naquela região, após a morte, nesta sexta-feira (3), em Bagdá, do general iraniano Qasem Soleimani em um bombardeio americano, disse à AFP um alto funcionário do Pentágono.

Estes soldados pertencem a uma força de reação rápida da 82ª divisão aerotransportada, que se encontra em alerta desde o ataque na terça-feira contra a embaixada americana em Bagdá, informou a fonte, que pediu para ter sua identidade preservada.

"Esta brigada será implantada no Kuwait, uma medida apropriada e preventiva em resposta ao crescente nível de ameaça contra as forças e instalações americanas", disse o porta-voz.

Numa entrevista coletiva na quinta-feira, o chefe do estado-maior dos Estados Unidos, general Mark Milley, havia alertado que mais reforços poderiam ser enviados à área, se necessário.