EUA fecha fronteira com Canadá para tráfego não essencial; medida não afeta comércio

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, em 11 de janeiro de 2020.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira o fechamento da fronteira com o Canadá, mas destacou que a medida não afetará o comércio.

A medida é a mais recente anunciada por Washington, depois da proibição de entrada nos Estados Unidos de pessoas procedentes da Europa, China e outras regiões afetadas pela pandemia de coronavírus.

"Por consentimento mútuo, fecharemos temporariamente nossa Fronteira Norte com o Canadá ao tráfego não essencial. O comércio não será afetado. Detalhes em breve!" tuitou Trump.

Mais tarde, o presidente relatou em uma entrevista coletiva na Casa Branca que esperava poder reabrir a fronteira "em, digamos, cerca de 30 dias".

O fechamento da fronteira internacional de 8.891 quilômetros, a mais longa do mundo entre dois países, seguiu a proibição de Trump à entrada de visitantes da maior parte da Europa, China e outras partes do mundo, numa época em que o número de casos dos vírus confirmados nos Estados Unidos aumentou para mais de 6.500, com 115 mortes.

O Canadá, o segundo parceiro econômico dos Estados Unidos, anunciou na segunda-feira que suas fronteiras seriam fechadas para todos os estrangeiros, exceto os americanos.

Em Ottawa, o primeiro-ministro Justin Trudeau disse a repórteres nesta quarta-feira depois de conversar por telefone com Trump que "os canadenses não poderão mais atravessar a fronteira para recreação ou turismo".