EUA financiará renovação de tanques e mísseis antiaéreos para a Ucrânia

Os Estados Unidos vão financiar a renovação dos tanques T-72 e dos mísseis terra-ar HAWK como parte de um pacote de assistência de segurança de cerca de US$ 400 milhões para a Ucrânia, anunciou o Pentágono nesta sexta-feira (4).

As capacidades de defesa e blindagem ocupam um lugar de destaque na lista de assistência demandada pela Ucrânia, mas os T-72 não estão à altura dos tanques mais modernos, como o alemão Leopard e o americano Abrams, que Kiev tem buscado.

Os "tanques provêm da indústria da defesa da República Checa, os Estados Unidos estão pagando a renovação de 45 deles e o governo da Holanda está igualando nosso compromisso" com um total de 90 T-72, disse à imprensa a vice-secretária de imprensa do Pentágono, Sabrina Singh.

O T-72, um tanque da era soviética, será equipado com "pacotes avançados de óptica, comunicações de blindagem", alguns prontos para o fim de dezembro e outros para ser entregues em 2023, disse.

Quando perguntado porque não eram fornecidos tanques mais modernos, Singh citou fatores que incluem a facilidade de uso e o custo.

"Estes são tanques que os ucranianos sabem como usar no campo de batalha", destacou, acrescentando que "introduzir um novo tanque de batalha principal é extremamente caro, é sensível ao tempo e seria uma tarefa grande para as forças ucranianas".

O pacote também financia a renovação dos mísseis HAWK, um ativo importante, pois a Ucrânia busca neutralizar os ataques com mísseis e aviões não tripulados russos contra suas cidades e infraestruturas de energia.

O assessor de Segurança Nacional americano, Jake Sullivan, disse nesta sexta, durante visita à Ucrânia, que o país tem uma "necessidade aguda de defesas antiaéreas".

"Reconhecemos a necessidade aguda [da Ucrânia] de defesas antiaéreas neste momento crítico, no qual a Rússia e as forças russas disparam uma chuva de mísseis e de drones iranianos contra as infraestruturas civis do país", afirmou.

- Drones, navios e infraestrutura -

Singh se negou a especificar quantos mísseis estão sendo recondicionados, alegando preocupações com a segurança.

A Espanha acordou anteriormente fornecer quatro dos sistemas de defesa aérea HAWK de médio alcance à Ucrânia, como parte dos esforços internacionais para ajudar o país a se defender dos ataques russos com sistemas terra-ar.

O pacote de assistência também inclui 1.100 Phoenix Ghosts, drones "camicazes", equipados com explosivos, assim como 40 barcos blindados e fundos para a renovação de 250 veículos blindados M1117, entre outros armamentos.

Insere-se na Iniciativa de Assistência para a Segurança da Ucrânia, que financia a aquisição de equipamentos da indústria da defesa, ao invés de obter artigos diretamente dos estoques  militares.

Washington já tinha dado um apoio militar à Ucrânia de mais de 18,2 bilhões de dólares desde que a Rússia invadiu o país, no fim de fevereiro.

Também examina opções para abordar os danos à infraestrutura, provocados pelos ataques russos, que, segundo disse na quinta o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, deixaram milhões de pessoas sem luz.

"Estamos tentando ver o que podemos fazer no curto prazo para ajudar a Ucrânia a reparar o dano causado, particularmente à sua infraestrutura elétrica", disse à imprensa o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby.

Kirby disse que Washington trabalha com outros países em reposições e assistência técnica, assim como no fornecimento de combustível para ajudar a Ucrânia no inverno iminente.

wd/tjj/dg/dga/mvv