EUA iniciam instalação de sistema antimíssil na Coreia do Sul

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dia após a Coreia do Norte realizar uma nova demonstração de força com exercícios militares, os Estados Unidos começaram nesta quarta-feira (26) a instalar partes de um sistema antimíssil na Coreia do Sul. Segundo o governo de Seul, a instalação estará completa para operação total até o final deste ano.

A instalação do sistema, chamado Thaad, é uma resposta às ameaças do regime do ditador norte-coreano, Kim Jong-un, que nos últimos anos vem desenvolvendo seu programa nuclear e seu arsenal de mísseis balísticos.

Nas últimas semanas, cresceram as tensões na península Coreana, com trocas de acusações e ameaças praticamente diárias entre a Coreia do Norte e os EUA.

Em meio às provocações, os EUA enviaram um porta-aviões e um submarino militar para a região e tem realizado exercícios militares com a Coreia do Sul e o Japão.

A Casa Branca convocou todos os senadores dos EUA para uma reunião nesta quarta-feira (26) com membros do alto escalão do governo para discutir a situação da Coreia do Norte.

A instalação do sistema antimíssil incomoda a Coreia do Norte e também a China, principal aliada de Pyongyang. O porta-voz da chancelaria de Pequim, Geng Shang, disse nesta quarta (26) que o sistema "irá romper o equilíbrio estratégico regional e agravar ainda mais as tensões na península".

"A China tomará, de maneira firme, as medidas necessárias para defender seus interesses", completou o porta-voz, sem especificar que medidas seriam essas.

A declaração da chancelaria demonstra um endurecimento de tom da China, que até então vinha pedido que os EUA e a Coreia do Norte contenham sua retórica belicosa para evitar a eclosão de um conflito na região.