EUA investigam se ataques aéreos mataram 200 civis

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A coalizão liderada pelos Estados Unidos contra a facção terrorista Estado Islâmico afirmou nesta sexta-feira (24) que investiga os relatos de que bombardeios teriam matado cerca de 200 civis em Mossul, no norte do Iraque.

A segunda maior cidade iraquiana é palco de uma batalha entre as forças de Bagdá, apoiadas pela coalizão internacional, e a milícia terrorista. Cada vez mais enfraquecida em Mossul, a facção se concentra na zona oeste da cidade.

Os relatos de civis mortos após os ataque aéreos são similares aos reportados na Síria. Na semana passada, as forças militares dos EUA admitiram a realização de um bombardeio que atingiu uma mesquita na província de Aleppo e deixou 46 mortos -segundo os EUA, porém, a mesquita não era o alvo, e sim posições da rede terrorista Al Qaeda.