EUA manterão 'centenas' de sanções contra o Irã mesmo com acordo nuclear, diz Blinken

·1 minuto de leitura
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que os EUA continuam incertos se o Irã realmente deseja voltar ao acordo nuclear

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, declarou nesta terça-feira (8) que Washington manterá "centenas" de sanções contra o Irã se os Estados Unidos voltarem ao acordo nuclear.

O governo do presidente Joe Biden está mantendo conversações indiretas com o Irã para reverter a saída do ex-presidente Donald Trump do acordo nuclear de 2015, chamado Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, por sua sigla em inglês).

"Eu prevejo que mesmo se o JCPOA for reforçado, centenas de sanções permanecerão, incluindo aquelas impostas pelo governo Trump", disse Blinken em uma audiência no Senado.

"Se não forem incompatíveis com o JCPOA, permanecerão, a menos que o Irã mude seu comportamento", apontou.

As discussões em Viena, mediadas por diplomatas europeus, estão paralisadas pelas sanções.

O governo Biden diz que está preparado para acabar com a ampla gama de sanções impostas por Trump, incluindo aquelas destinadas a deter as exportações de petróleo do Irã, se Teerã voltar a cumprir o que foi acordado no JCPOA.

Mas o Irã pede a eliminação de todas as sanções, enquanto Washington insiste em manter algumas por outras questões, como direitos humanos e o apoio de Teerã a movimentos extremistas.

sct/jm/dga/yow/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos