EUA oferecem 3 milhões de dólares por informações sobre ataques no Iraque

·1 minuto de leitura
Homem controla drone de uma duna do deserto perto da cidade de Nasiriyah, no sul do Iraque, na madrugada de 24 de abril de 2021

Os Estados Unidos vão oferecer até 3 milhões de dólares por informações sobre ataques contra seus interesses no Iraque, anunciou Washington nesta quinta-feira (10).

As autoridades iraquianas denunciam regularmente que indivíduos "ilegais" realizam ataques "terroristas", mas não identificam aqueles que lançam foguetes, colocam bombas ou enviam drones carregados de explosivos.

Para Washington, trata-se de grupos armados pró-Irã, cuja influência continua a crescer no Iraque.

Em um texto em árabe acompanhado de um vídeo, o Departamento de Estado americano acusa "terroristas covardes que atacam missões diplomáticas dos Estados Unidos no Iraque e depois se misturam com civis".

"Os Estados Unidos oferecem até 3 milhões de dólares por informações (...) enviem-nos por WhatsApp, Telegram ou Signal", diz o texto, publicado no Twitter com um número de telefone americano.

Pela primeira vez em Bagdá na noite de quarta-feira, três "drones-bombas", um dos quais foi interceptado, foram lançados no aeroporto de Bagdá, onde as tropas americanas estão estacionadas, segundo os militares iraquianos.

Esses ataques com drones contra os interesses americanos no Iraque - o primeiro deles detectado há menos de dois meses - são uma técnica atribuída por especialistas às forças pró-iranianas neste país, inspiradas nas realizadas pelos rebeldes huthis no Iêmen contra a Arábia Saudita.

Na quarta-feira, horas antes do ataque, que marca uma nova escalada das tensões entre o Irã e os Estados Unidos em solo iraquiano, cinco foguetes atingiram uma base aérea mais ao norte da capital onde opera uma empresa de subcontratados dos EUA, segundo um funcionário da segurança.

No total, desde o início do ano, houve 42 ataques no Iraque contra alvos dos EUA.

sbh/hj/jz-jvb/mis/mb/ap