EUA: Parlamentares são presas durante protesto pelo direito ao aborto

Congressistas democratas são detidas em um protesto pelo direito ao aborto em Washington, EUA (Foto: July 19, 2022. REUTERS/Sarah Silbiger)
Congressistas democratas são detidas em um protesto pelo direito ao aborto em Washington, EUA (Foto: July 19, 2022. REUTERS/Sarah Silbiger)

Parlamentares democratas foram detidas nesta terça-feira (19) perto da Suprema Corte, nos Estados Unidos, enquanto protestavam contra a decisão da maioria conservadora de derrubar os direitos federais ao aborto.

Dentre as deputadas detidas, segundo o site Business Insider, estão: Alexandria Ocasio-Cortez, de Nova York, Ilhan Omar, de Minnesota, Rashida Tlaib, de Michigan, e Cori Bush, de Missouri.

Elas estavam entre o grupo de políticos que se reuniram nos degraus do Capitólio e marcharam em direção à Suprema Corte em manifestação contra a decisão.

Os parlamentares, junto com ativistas, seguravam cartazes em apoio ao direito ao aborto e gritaram frases como “nosso corpo, nossa escolha" durante o ato.

Ainda de acordo com o portal, a detenção teria acontecido porque elas estariam bloqueando o trânsito em um cruzamento próximo ao tribunal.

Policiais do Capitólio escoltaram as mulheres para longe do cruzamento. No total, 34 pessoas foram presas, incluindo 16 membros do Congresso.

Em 24 de junho, a Suprema Corte americana derrubou a Roe v. Wade, decisão histórica de 1973 que estabeleceu o direito constitucional ao aborto no país.

Segundo o site Business Insider, a Câmara, liderada pelos democratas, aprovou uma legislação que consagra o direito ao aborto na lei federal e protege o acesso ao aborto para quem desejar viajar para receber o procedimento. O Senado deve analisar as medidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos