EUA pede 'moderação' a todas as partes no Peru e apoia investigação

Os Estados Unidos pediram, nesta quarta-feira (11), "moderação" e que o uso da força contra as manifestações no Peru seja reduzido ao “mínimo". Também apoiaram a abertura de uma investigação sobre a repressão que causou dezenas de mortes.

"Reconhecemos o direito ao protesto pacífico e à expressão de queixas por meio de canais democráticos, e fazemos um apelo à calma, ao diálogo e para que todas as partes exerçam moderação e não violência", afirmou um porta-voz do Departamento de Estado americano.

"Encorajamos o governo a usar o mínimo de força para proteger os cidadãos, a propriedade e a livre circulação de pessoas e bens", disse.

“Apoiamos o compromisso do governo peruano de investigar todas as mortes e garantir que suas forças de segurança respeitem a lei e a ordem, de acordo com os direitos humanos e a lei peruana”, acrescentou.

Pelo menos 40 pessoas foram mortas em protestos violentos no Peru desde dezembro, após a deposição e prisão do ex-presidente esquerdista Pedro Castillo por um autogolpe fracassado.

O Ministério Público indicou ter aberto uma investigação contra sua sucessora, a presidente Dina Boluarte, pela repressão às manifestações.

sct/erl/ltl/yow/ic/mvv