EUA planejam acelerar pedidos de asilo em reforma de política de fronteira

·1 minuto de leitura
Imigrantes centro-americanos expulsos dos EUA caminham em direção ao México em ponte que leva a Ciudad Juárez

Por Ted Hesson

WASHINGTON (Reuters) - O governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, revelou um plano de reforma do sistema de concessão de asilos nesta quarta-feira, o que inclui dobrar os funcionários, para tentar acelerar o processamento na fronteira com o México, onde as prisões de imigrantes atingiram altas de duas décadas neste ano.

A regra proposta habilitaria autoridades de concessão de asilos a aceitar ou rejeitar os pedidos de imigrantes para receber proteção pouco depois deles atravessarem a divisa, driblando tribunais de imigração sobrecarregados em que os casos muitas vezes demoram anos para serem resolvidos pelos juízes.

O secretário do Departamento de Segurança Interna (DHS), Alejandro Mayorkas, disse em um comunicado que a regulamentação permitirá aos EUA analisar pedidos de asilo de indivíduos mais imediata e eficientemente e ao mesmo tempo garantir uma justiça fundamental.

A regra pode levar meses para ser finalizada, e não substituiria de imediato a diretriz atual de expulsão da maioria dos que cruzam a fronteira durante a pandemia de coronavírus.

O governo Biden pretende contratar mais mil agentes de concessão de asilo e mais mil funcionários de apoio, disse uma autoridade graduada do DHS à Reuters antes do anúncio. A onda de contratações mais que dobrará os cerca de 800 agentes de asilo atuais, e pode ser financiada ou pelo Congresso, ou por aumentos das taxas de pedido de imigração.

"Esperamos ser capazes de avaliar pedidos três meses após a chegada", disse a autoridade. "Muito disto dependerá do número de agentes de asilo que forem contratados."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos