EUA planejam transferir vacinas e tratamentos contra Covid para setor privado em 2023

Frascos rotulados como de vacinas contra Covid-19 em frente à palavra Ômicron em foto de ilustração

Por Ahmed Aboulenein

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos espera que seu suprimento de vacinas e tratamentos antivirais para a Covid-19 se esgote ao longo do próximo ano, e está se preparando para que eles passem a ser vendidos pelo setor privado, disse o Departamento de Saúde e Serviços Humanos do país nesta terça-feira.

O governo do presidente Joe Biden prevê o fim do financiamento federal para comprar e distribuir vacinas contra a Covid-19 até janeiro, embora já tenha comprado mais de 170 milhões de doses para uma campanha de reforço ainda este ano, de acordo com um post em um blog escrito pela secretária adjunta de Preparação e Resposta do Departamento de Saúde, Dawn O'Connell.

O governo conseguiu adquirir um estoque suficiente do tratamento antiviral Paxlovid, da Pfizer, para fornecer as pílulas até meados de 2023, disse O'Connell, mas outros tratamentos feitos pela Merck Sharp and Dohme e a AstraZeneca provavelmente serão vendidos no mercado comercial mais cedo do que isso.

“Nosso objetivo é fazer a transição da aquisição e distribuição de vacinas e tratamentos para a Covid-19 de um sistema gerenciado pelo governo federal para o mercado comercial de maneira ponderada e bem coordenada, para que não fique ninguém para trás”, escreveu ela após uma reunião com representantes do setor privado.

Com base nas projeções atuais, disse O'Connell, o fornecimento do tratamento preventivo Evusheld, da AstraZeneca, se esgotará no início de 2023, seguido pela pílula antiviral da Merck, a Lagevrio (molnupiravir), no primeiro ou segundo trimestre.

A falta de financiamento adicional do Congresso significa que os estoques acabarão mais cedo do que o esperado, disse O'Connell.