EUA podem acelerar sanções contra Coreia do Norte em resposta a teste de míssil, diz autoridade

WASHINGTON (Reuters) - O governo Trump pode responder ao último teste de mísseis fracassado da Coreia do Norte acelerando seus planos para novas sanções dos Estados Unidos contra Pyongyang, incluindo possíveis medidas contra entidades norte-coreanas e chinesas, disse uma autoridade dos EUA à Reuters nesta sexta-feira.

Com a Coreia do Norte agindo em desafio às pressões dos Estados Unidos e da principal aliada norte-coreana, a China, Washington também poderia conduzir novos exercícios navais e colocar mais navios e aeronaves na região como uma demonstração de força, afirmou a fonte, falando sob condição de anonimato.

"É possível que algo possa ser acelerado", disse a autoridade sobre a possibilidade de impor novas sanções unilaterais contra a Coreia do Norte. "Algo que está pronto poderia ser retirado de um pacote maior."

A fonte disse que o lançamento de mísseis foi o tipo de "provocação" que havia sido antecipada antes das eleições da Coreia do Sul em 9 de maio, e o presidente Donald Trump pode usar o teste para pressionar a China a fazer mais para controlar a Coreia do Norte.

A Coreia do Norte testou o lançamento de um míssil balístico nesta sexta-feira de uma região ao norte de sua capital, mas que parece ter fracassado, informaram militares da Coreia do Sul e dos Estados Unidos. [nL1N1I02EN]

(Reportagem de Matt Spetalnick e David Brunnstrom)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765)) REUTERS TR RBS