EUA prendem suspeito de envolvimento em assassinato de presidente do Haiti, diz fonte

·1 min de leitura
Manifestação pedindo justiça pelo assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moise, em Porto Príncipe

Por Brian Ellsworth

(Reuters) - Autoridades norte-americanas prenderam um colombiano por suposto envolvimento no assassinato do presidente haitiano Jovenel Moise, afirmou uma autoridade norte-americana de segurança à Reuters, acrescentando que o homem fará uma aparição inicial diante de um tribunal nesta terça-feira.

O suspeito, Mário Palácios, é um ex-membro do Exército colombiano que as autoridades haitianas dizem que fez parte de um grupo de mercenários que assassinou Moise em julho.

Palácios deve aparecer inicialmente diante de uma corte federal em Miami na tarde desta terça, afirmou a fonte, que falou sob condição de anonimato. A prisão foi reportada primeiramente pelo jornal Miami Herald.

Palácios foi preso no Panamá na segunda-feira enquanto era deportado da Jamaica para a Colômbia, de acordo com duas pessoas familiarizadas com o assunto.

As autoridades haitianas prenderam cerca de 45 pessoas suspeitas de ligação com o assassinato, que criou um vácuo político no país caribenho, mas ninguém foi indiciado ainda.

Críticos reclamam do progresso lento do caso, além de intimidação e manipulação de testemunhas na investigação haitiana sobre o assassinato de Moise.

(Reportagem de Brian Ellsworth)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos