EUA priorizam reforços de vacinas e testes contra subvariante da Ômicron

Homem recebe dose de reforço de vacina contra Covid-19 em Chicago

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca disse nesta terça-feira que garantirá que os norte-americanos continuem tendo fácil acesso a vacinas, tratamentos e testes para conter a subvariante da Ômicron BA.5 de rápida disseminação que agora responde pela maioria dos casos nos Estados Unidos.

Definindo sua estratégia para gerenciar a BA.5 antes de um briefing com as principais autoridades de saúde pública, a Casa Branca afirmou que há indicações de que a subvariante pode ser melhor em escapar da imunidade, inclusive de infecções anteriores.

Autoridades priorizarão doses de reforço, disponibilidade ampla de testes em casa e máscaras de alta qualidade e apoio a pessoas imunocomprometidas.

“Essas ferramentas --mesmo diante da BA.5-- funcionam para prevenir doenças graves, manter as pessoas fora do hospital e salvar vidas --e podemos prevenir quase todas as mortes por Covid-19 com elas”, disse a Casa Branca em um comunicado.

As subvariantes BA.5 e BA.4 agora representam 80% dos casos de Covid-19 nos EUA, com a BA.5 representando a maioria dos casos, acrescentou a Casa Branca.

A Casa Branca disse que a ampla circulação da BA.5 significa que novos casos provavelmente aumentarão nas próximas semanas.

"Esse potencial de aumento é maior onde menos pessoas estão em dia com suas vacinas", declarou.

A Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA recomendou que as fabricantes de vacinas contra Covid-19 mudem o modelo de suas doses de reforço para combater melhor as subvariantes BA.4 e BA.5.

(Reportagem de Rami Ayyub)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos