EUA prolonga isenção concedida ao Iraque para importar energia do Irã

Um vendedor de rua se protege do sol no Iraque, que enfrenta uma forte onda de calor , em 14 de junho de 2019

Os Estados Unidos prolongaram pela terceira vez a isenção concedida ao Iraque para continuar importando energia do Irã, apesar das sanções americanas, informou uma fonte do governo iraniano.

O Iraque e os Estados Unidos mantiveram "longas discussões" para chegar a este resultado, acrescentou a fonte a poucos dias do fim da isenção.

Washington tomou essa decisão em meio a uma forte tensão no Golfo e numa guerra verbal com o Irã, sendo ambos governos grandes aliados do Iraque.

Esta nova isenção é vital para o Iraque, muito dependente da energia iraniana, onde se registra uma onda de calor que eleva o consumo elétrico.

O governo teme que se produza um novo movimento social devido às deficiências dos serviços públicos.

Normalmente, a eletricidade é cortada várias vezes por dia em todas as regiões do país devido à incapacidade ou obsolescência da infraestrutura de energia elétrica.

O Iraque depende em grande parte das importações de eletricidade e de gás do Irã para o funcionamento de suas centrais elétricas.

Em novembro passado, após abandonar o acordo nuclear assinado por seis países com Irã, os Estados Unidos restabeleceram sanções contra o setor energético iraniano.