EUA quer expulsar Irã da comissão da ONU para direitos da mulher

Os Estados Unidos vão tentar expulsar o Irã de uma comissão da ONU para os direitos das mulheres – disse a vice-presidente americana, Kamala Harris, nesta quarta-feira (2), destacando a "coragem" dos protestos contra o governo desse Estado islâmico.

Harris afirmou que Washington trabalhará com outras nações para expulsar o Irã da Comissão da Condição Jurídica e Social da Mulher da ONU, cujos membros são eleitos por períodos de quatro anos.

"O Irã mostrou, por meio da negação dos direitos das mulheres e da brutal repressão contra seu próprio povo que não é apto para servir nesta Comissão", frisou Harris, em um comunicado.

Sua presença nesse comitê "desacredita a integridade dos membros e o trabalho para avançar seu mandato", acrescentou.

O Irã é palco dos maiores protestos desde a Revolução Islâmica de 1979, após a morte de Mahsa Amini, de 22 anos, em 16 de setembro, sob custódia da polícia moral.

"A todos aqueles que protestam, reitero que vemos e ouvimos vocês. Sua coragem me inspira, e (inspira) tanta gente ao redor do mundo", completou Harris.

Os Estados Unidos e seus aliados europeus impuseram uma série de sanções ao Irã pelos protestos e ajudaram a restaurar o acesso à Internet interrompido pelas autoridades.

sct/dw/yow/db/tt