Talibãs paquistaneses anunciam morte de seu segundo em comando em bombardeio

Islamabad, 12 fev (EFE).- O principal grupo talibã paquistanês, o Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), anunciou nesta segunda-feira a morte do seu segundo em comando, Khan Sayed, no bombardeio de um drone dos Estados Unidos na semana passada em áreas tribais do noroeste do país.

"A direção central do Tehrik-i-Taliban Pakistan confirma o martírio do vice-emir do Tehrik, Khan Sayed, conhecido como Khalid Mehsud", informou o porta-voz do TTP, Muhammed Khurasani, em comunicado enviado hoje à Agência Efe.

Segundo o porta-voz, Sayed morreu na madrugada do dia 8 de fevereiro após o "bombardeio de um drone americano" na área de Gorvek, na região tribal do Waziristão do Norte.

O TTP esclareceu que Sayed era também o chefe de uma seção dos talibãs conhecidos como Mehsud, razão pela qual decidiram nomear Mufti Noor Wali Mehsud como novo chefe para esse posto.

Os talibãs não anunciaram, no entanto, a nomeação do seu novo segundo em comando.

Os bombardeios com drones americanos estiveram por trás da morte em território paquistanês de alguns dos principais líderes do TTP e dos talibãs afegãos.

Em outubro do ano passado, o TTP confirmou a morte do cérebro do ataque talibã ao colégio paquistanês no qual morreram 125 estudantes em 2014, 15 meses depois de o Paquistão anunciar que o terrorista tinha morrido em um bombardeio dos Estados Unidos.

Em maio de 2016 o líder dos talibãs afegãos, o mulá Mansour, também morreu em um bombardeio de um drone americano no Paquistão, o mesmo destino que teve em 2013 o chefe então do TTP, Hakimula Mehsud.

Desde 2004, os Estados Unidos realizaram cerca de 410 ataques com drones no Paquistão, deixando entre 2.361 e 3.688 mortos, segundo a fundação americana New America, embora nos últimos anos sua utilização tenha diminuído. EFE