EUA registram 1,35 milhão de casos de Covid-19 em um dia, estilhaçando recorde mundial

·2 min de leitura
Longa fila para testagem da Covid-19 em San Diego, Califórnia

Por Lisa Shumaker

(Reuters) - Os Estados Unidos registraram 1,35 milhão de novas infecções pelo coronavírus na segunda-feira, de acordo com uma contagem da Reuters, a maior marca total para qualquer país do mundo, com a propagação da altamente contagiosa variante Ômicron sem qualquer sinal de arrefecimento.

O recorde anterior foi de 1,03 milhão de casos no dia 3 de janeiro. Um grande número de casos é registrado a cada segunda-feira já que muitos Estados não informam seus números durante o final de semana. A média semanal de novos casos triplicou nas últimas duas semanas, para mais de 700 mil novos casos por dia.

O recorde de novos casos veio no mesmo dia em que o país viu o número de pacientes hospitalizados pela Covid-19 também atingir o maior patamar já registrado, tendo duplicado em duas semanas, de acordo com uma contagem da Reuters.

Havia mais de 136.604 pessoas hospitalizadas com a Covid-19, superando o recorde de 132.051 em janeiro do ano passado.

Embora a variante Ômicron seja potencialmente menos grave, as autoridades de Saúde já alertaram que o número imenso de infecções pode sobrecarregar os sistemas hospitalares, alguns dos quais já suspenderam procedimentos eletivos enquanto lutam para lidar com o aumento de pacientes e a escassez de profissionais.

O surto de casos fechou escolas, que estão lidando com ausências de profissionais, professores e motoristas de ônibus.

Chicago cancelou suas aulas pelo quarto dia seguido, enquanto o distrito escolar e seus professores fracassaram em chegar a um acordo sobre como lidar com o número de infecções.

A cidade de Nova York suspendeu o serviço de três linhas de metrô já que um grande número de trabalhadores estava afastado com a doença, de acordo com sua conta no Twitter. Os planos de empresas para o retorno aos escritórios também caíram por terra.

As mortes estão em média de 1.700 por dia, uma alta a partir dos 1.400 registrados nos últimos dias, mas dentro dos níveis vistos neste inverno.

Uma vacina desenvolvida especificamente para combater a variante Ômicron provavelmente será necessária, afirmou o presidente-executivo da Pfizer na segunda-feira, acrescentando que a empresa pode ter um imunizante pronto para lançamento em março.

(Reportagem de Lisa Shumaker em Chicago, Aparupa Mazumder e Akriti Sharma em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos