EUA registraram mais de um ataque a tiros por dia em 2022

O Estados Unidos já registraram 239 ataques a tiros em 2022, o equivalente a mais de um por dia em apenas seis meses. As estatísticas são da organização americana Gun Archive Violence e contabilizam ocorrências até 3 de junho. O número cresceu recentemente, com uma sequências de tragédias que tirou a vida de mais de 30 pessoas apenas no último mês. Pessoas na escola, igreja supermercado e até hospital foram alvo de atiradores, levantando o debate sobre a violência e o controle de armas no território americano.

A organização define como ataques a tiros em massa os incidentes em que no mínimo quatro pessoas são mortas ou feridas. Até o momento, mais de 15 mil pessoas ficaram feridas e 8 mil morreram em ocorrências envolvendo armas de fogo no país. Esse total contabiliza vítimas em casos de suicídio, bem como de homicídio, assassinatos, acidentes e até uso defensivo de armas.

Na semana passada, o presidente dos EUA, Joe Biden, pediu ao Congresso que aprove uma legislação abrangente de controle de armas. Biden classificou como "inconcebível" a recusa da maioria dos senadores republicanos de votar normas mais rígidas sobre armas de fogo.

— É hora de o Senado fazer alguma coisa — advertiu o presidente democrata, ressaltando que os congressistas "não podem falhar novamente com o povo americano".

A sequência de tragédias recentes começou em 14 de maio, com a morte de 10 pessoas em um supermercado de Buffalo, Nova York. No dia seguinte, um atirador deixou um morto e cinco feridos em uma igreja na Califórnia. Na sequência, 19 alunos e duas professoras morreram em uma escola de Uvalde, no Texas, em 24 de maio. No dia 1º, quatro pessoas perderam a vida em um hospital em Tulsa, Oklahoma. Neste fim de semana, homens armados abriram fogo em uma rua movimentada na Filadélfia na noite de sábado, deixando três mortos e 11 feridos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos