EUA sanciona comandante do exército eritreu por abusos em Tigré

·1 minuto de leitura
O Departamento do Tesouro americano impôs sanções a um alto oficial da Defesa eritreia

Os Estados Unidos sancionaram nesta segunda-feira (23) o comandante do exército da Eritreia por abusos que incluem massacres e agressão sexual na castigada região etíope de Tigré.

A decisão do Departamento do Tesouro contra o general Filipos Woldeyohannes chega juntamente com relatórios segundo os quais a Eritreia teria mobilizado reforços em setores de Tigré, enquanto aumentam os enfrentamentos.

As forças sob o comando de Filipos Woldeyohannes são responsáveis por "massacres, saques e agressões sexuais", disse o Departamento do Tesouro em um comunicado.

A Eritreia rejeitou taxativamente a decisão.

"O governo da Eritreia rejeita (...) as alegações, que não têm nenhum fundamento", disse o ministério das Relações Exteriores em um comunicado publicado no Twitter.

"De fato, esta não é a primeira vez em que a administração dos Estados Unidos lança campanhas tão caluniosas contra a Eritreia", disse.

Segundo o Tesouro, qualquer propriedade ou interesse de Filipos Woldeyohannes nos Estados Unidos será congelada e os cidadãos americanos estão impedidos de fazer negócios com ele.

O conflito no norte da Etiópia matou milhares de pessoas e empurrou centenas de milhares a viver em condições de fome extrema, segundo a ONU.

cl-rcb/txw/spm/lda/yo/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos