EUA se prepara para tempestade de inverno em meio a quedas de energia

·4 minuto de leitura

O sudeste dos Estados Unidos se preparava para outra grande tempestade de inverno nesta quarta-feira(17), quando milhões de pessoas enfrentaram um frio recorde em meio a cortes de energia que as deixaram sem aquecimento no Texas.

O Serviço Meteorológico Nacional (NWS) emitiu alertas e avisos para a tormenta que deve afetar 100 milhões de americanos na área central do país.

Algumas áreas do Texas, Louisiana, Arkansas e Mississippi devem sofrer acumulações de gelo "paralisantes" que podem causar mais cortes de energia e danos às árvores, além de tornar as estradas perigosas.

O NWS acrescentou que a massa de ar do Ártico começava a perder vapor nesta região, desacostumada ao frio extremo, onde as temperaturas devem se manter congelantes.

"As temperaturas permanecerão em 20 e 35°F (1 e -6°C) graus abaixo do normal nas Planícies Centrais, no Vale do Mississippi e na parte inferior dos Grandes Lagos", explicou o NWS.

Mais de 20 mortes relacionadas a tempestades de inverno foram relatadas desde que o clima frio se intensificou na semana passada, muitas delas devido a acidentes de trânsito no Texas, Kentucky e Missouri.

Jeff Zients, o coordenador de resposta ao coronavírus da Casa Branca, afirmou que o frio afeta a entrega e distribuição das vacinas da covid-19.

"Há certas regiões do país, Texas entre elas, onde os locais de vacinação estão compreensivelmente fechados", ressaltou Zients. "Estamos incentivando os governadores e outros parceiros a estenderem o horário de reabertura", continuou.

De acordo com PowerOutage.us, mais de 3,4 milhões de usuários ficaram sem energia nesta quarta-feira no Texas, o único dos 48 estados continentais do país que tem sua própria rede elétrica independente.

"Mais miséria pela frente", era a manchete da primeira página do San Antonio Express-News. "Falhas de energia", escreveu o Houston Chronicle.

Beto O'Rourke, ex-candidato presidencial democrata do Texas, declarou ao MSNBC que a situação é "pior do que se ouve falar". "As pessoas passaram dias sem eletricidade", acrescentou. "Elas estão sofrendo", finalizou.

"A capital da energia da América do Norte não é capaz de fornecer a energia necessária para aquecer e fornecer energia às casas das pessoas que vivem neste grande estado", acrescentou O'Rourke. "Estamos perto de ser um estado falido no Texas", comentou.

Austin Energy, a empresa de energia local, anunciou que quase 200.000 pessoas da região estavam sem energia.

"Os usuários devem estar preparados para ficar sem energia durante toda a quarta-feira e possivelmente por mais tempo", acrescentou. A empresa publicou a localização dos "centros de aquecimento" instalados nas escolas da região.

- Aeroporto de Austin reabre -

As empresas de energia do Texas implementaram apagões regulamentados para evitar a sobrecarga da rede quando os residentes ligaram a calefação.

"Vou passar uma segunda noite sem energia durante a estação mais fria registrada no sudeste do Texas em mais de 30 anos", escreveu Wes Wolfe, um redator de notícias em Lake Jackson, Texas, no Twitter.

"Estou comendo meio falafel à luz de um laptop, antes de rastejar para debaixo dos cobertores reforçados por um casaco pesado", acrescentou Wolfe.

Enquanto as empresas lutam para restaurar a energia, o Aeroporto Internacional de Austin-Bergstrom deve retomar os voos nesta quarta-feira, após uma pausa de dois dias por fortes nevascas.

Até agora, muitas mortes relacionadas ao clima foram causadas por acidentes de trânsito, mas a polícia de Houston relatou que uma mulher e uma menina morreram de envenenamento por monóxido de carbono porque entraram em um carro com o motor ligado dento de uma garagem para se aquecer.

Um homem na Louisiana morreu ao bater a cabeça após escorregar no gelo, e um menino de 10 anos do Tennessee perdeu a vida quando ele e sua irmã de seis anos caíram no gelo que cobria a superfície de um lago no domingo.

A tempestade de inverno também gerou pelo menos quatro tornados, de acordo com o Weather.com, incluindo um na costa da Carolina do Norte na noite de segunda-feira, que matou pelo menos três pessoas e feriu outras dez.

Do outro lado da fronteira sul, as autoridades mexicanas disseram que seis pessoas morreram de frio.

Quatro morreram em Monterrey, dos quais três eram moradores de rua que sucumbiram ao frio. O quarto foi morto em sua casa por envenenamento por monóxido de carbono de um aquecedor. Dois trabalhadores rurais morreram de hipotermia na vizinha Tamaulipas.

cl/wat/lm/ltl/jc/bn