EUA sinalizam disposição para retomar negociações de acordo nuclear com Irã

Richard Lough e William Schomberg
·1 minuto de leitura
.

Por Richard Lough e William Schomberg

PARIS (Reuters) - Os Estados Unidos estão preparados para conversar com o Irã sobre o retorno de ambos os países ao cumprimento do acordo de 2015 que tem o objetivo de impedir que Teerã desenvolva armas nucleares, afirmou o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, a aliados europeus na quinta-feira.

Em uma nota conjunta emitida por Reino Unido, França, Alemanha e Estados Unidos, os países europeus saudaram a intenção do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de retornar à diplomacia com o Irã.

Após conversas em Paris, das quais Blinken participou por vídeo, os governos afirmaram seu objetivo compartilhado de fazer com o que Irã retorne ao cumprimento total dos compromissos com acordo, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

"O secretário Blinken reiterou que, como o presidente Biden já disse, se o Irã voltar a cumprir estritamente os compromissos sob o JCPOA, os Estados Unidos farão o mesmo e estão preparados para engajar em discussões com o Irã para este fim", disse a nota conjunta.

O Irã começou a violar o acordo em 2019 em resposta à retirada dos EUA sob o então presidente Donald Trump, e está em um impasse com o governo Biden sobre quem deve agir primeiro para salvar o acordo.

O Irã tem acelerado a violação do acordo nos últimos meses.

Teerã estabeleceu um prazo para a semana que vem para que Biden comece a reverter as sanções impostas por Trump, ou irá tomar o maior passo até agora para violar o pacto, proibindo inspeções de última hora da agência nuclear da ONU que são permitidas por um protocolo adicional do documento.

(Reportagem de William Schomberg em Londres, Richard Lough e Michel Rose em Paris)