EUA tem protestos por direito a aborto após decisão da Suprema Corte

Manifestantes enchem todas as pistas de Nova York enquanto protestam contra a decisão da Suprema Corte de anular a decisão de aborto Roe v. Wade, 24 de junho de 2022. (Foto:REUTERS/Caitlin Ochs)
Manifestantes enchem todas as pistas de Nova York enquanto protestam contra a decisão da Suprema Corte de anular a decisão de aborto Roe v. Wade, 24 de junho de 2022. (Foto:REUTERS/Caitlin Ochs)

Milhares de pessoas foram às ruas de vários estados americanos protestar contra a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos, que derrubou o direito ao aborto legal no país. As manifestações foram lideradas por mulheres, e em alguns casos houve a participação de clínicas de saúde reprodutiva.

A maioria das passeatas foi pacífica, embora tenha ocorrido casos de agressões na cidade de Los Angeles, na Califórnia. Também houve violência contra manifestantes em Phoenix, onde agentes policiais usaram gás lacrimogêneo para dispersar as pessoas que se reuniram em frente à sede do governo do Arizona. Os manifestantes tentavam interromper a sessão dos parlamentares.

Em Cedar Rapids, em Iowa, duas pessoas ficaram feridas após serem derrubadas por um carro durante a manifestação.

Uma das maiores manifestações ocorreu na capital americana, onde centenas de pessoas se reuniram em frente à Suprema Corte. De acordo com agências internacionais, as cidades de Nova York, Denver, Miami e Houston também foram palcos de grandes protestos.

Em Nova York, milhares se reuniram no Washington Square Park. Em Los Angeles, os protestos bloquearam o tráfego de veículos no centro da cidade. Na Filadélfia milhares se reuniram em frente à Câmara Municipal. Já em Austin a manifestação foi frente ao tribunal federal. Outras centenas saíram às ruas em Atlanta, em duas manifestações diferentes, que acabaram se encontrando na sede do governo do estado.

"Roe contra Wade"

A Suprema Corte revogou a decisão "Roe contra Wade", de 1973, que legalizou o aborto em todo o país. Agora, cada estado vai poder estabelecer regras sobre o direito ou não a pratica do aborto. A decisão deve levar à proibição do procedimento em cerca de metade dos estados americanos.

A deliberação da Suprema Corte se mostra contrária à maioria da opinião pública americana, que era a favor da preservação da decisão Roe contra Wade, segundo pesquisas de opinião.

A Corte americana é composta por nove membros, sendo que seis votaram a favor da derrubada da decisão Roe contra Wade, enquanto outros três permaneceram ao lado dela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos