EUA e Turquia discutem forma de encerrar crise em reduto rebelde na Síria

(Arquivo) O presidente turco, Recep Erdogan

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o colega americano, Donald Trump, discutiram neste sábado uma forma de encerrar a crise em Idlib, último reduto rebelde na Síria, e condenaram os ataques do governo sírio àquela região, informou a presidência turca.

"Os presidentes classificaram como inaceitáveis os ataques recentes do regime síro e trocaram opiniões sobre uma forma de encerrar a crise em Idlib o quanto antes", indica o comunicado da presidência, após uma conversa telefônica entre os dois líderes. "Os Estados Unidos proclamaram a eliminação do grupo Estado Islâmico (EI), mas a hidra está de volta", assinala o texto.

A tensão na Síria aumentou depois que o presidente Bashar al-Asad intensificou sua ação em Idlib, apoiado pela aviação russa. Centenas de civis morreram e 800 mil foram deslocados pela ofensiva desde dezembro, segundo a ONU.

A relação entre Turquia e Estados Unidos foi abalada por vários assuntos, mas parece que os americanos tentam se beneficiar da tensão em Idlib entre Rússia e Turquia. O enviado especial americano para a Síria, James Jeffrey, viajou a Ancara no começo da semana e expressou o apoio de Washington aos interesses da Turquia na região de Idlib e no restante da Síria.