EUA, UE e OTAN pedem moderação com o fechamento das passagens de fronteira entre Sérvia e Kosovo

Bloqueio de estrada é visto em Rudare, perto da parte norte da cidade etnicamente dividida de Mitrovica, Kosovo

Por Fatos Bytyci

MITROVICA, Kosovo (Reuters) - Estados Unidos, Otan e União Europeia pediram moderação máxima no norte de Kosovo, no momento em que autoridades fecharam uma terceira passagem de fronteira nesta quarta-feira e as tensões aumentaram com os sérvios locais por causa da independência da região em 2008.

Por mais de 20 anos, Kosovo tem sido uma fonte de tensão entre o Ocidente, que apoiou sua independência, e a Rússia, que apóia a Sérvia em seus esforços para bloquear a adesão de Kosovo a organizações internacionais, incluindo a Organização das Nações Unidas.

"Pedimos a todos que exerçam a máxima contenção, tomem medidas imediatas para desescalar incondicionalmente a situação e se abstenham de provocações, ameaças ou intimidações", disseram a UE e os Estados Unidos em um comunicado conjunto.

A missão da Otan no Kosovo, KFOR, disse que apoia o diálogo entre todas as partes para aliviar as tensões, que incluíram bloqueios sérvios nas principais artérias por caminhões e outros veículos pesados, e confrontos violentos com a polícia.

A Sérvia colocou seu Exército em alerta máximo na segunda-feira.

O Kremlin, por sua vez, negou as alegações kosovares de que a Rússia estaria influenciando a Sérvia para desestabilizar Kosovo, dizendo que a Sérvia estava defendendo os direitos dos sérvios étnicos.

Um ex-policial sérvio de Kosovo, cuja prisão desencadeou protestos violentos da minoria sérvia de Kosovo, foi liberado da custódia e colocado em prisão domiciliar após um pedido da promotoria, disse um porta-voz de um tribunal de Pristina à Reuters.

Dejan Pantic foi preso em 10 de dezembro por agredir um policial em serviço, e desde então os sérvios no norte de Kosovo trocaram tiros com a polícia e levantaram mais de 10 bloqueios em estradas exigindo sua libertação.

(Reportagem de Fatos Bytyci)