EUA vão reconsiderar lei que regula emissões em operações de gás e petróleo

WASHINGTON (Reuters) - A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) disse nesta quarta-feira que vai reconsiderar a lei de emissões para as operações de gás e petróleo e adiar sua implementação, marcando o mais recente esforço do governo de Donald Trump para desmontar as regulações ambientais da era de Obama.

Grupos com interesse no petróleo, incluindo o Instituto Americano de Petróleo e a Associação de Petróleo e Gás do Texas, haviam solicitado à EPA em abril de 2016 para reconsiderar a lei que limita a emissão do gás metano e outros poluentes para novas e renovadas operações de gás.

A EPA disse em comunicado que vai adiar o prazo de cumprimento da lei, que era o dia 3 de junho, por 90 dias, enquanto faz uma consulta pública sobre a legislação.

O movimento sinalizou outro recuo dos EUA nas ações para conter a mudança climática, depois que o governo de Trump paralisou esforços para coletar dados de metano de operações já existentes de petróleo e gás para controlar vazamentos do poderoso gás de efeito estufa.

No último mês, o presidente republicano Donald Trump, assinou um extenso decreto para desfazer regulamentações climáticas, cumprindo uma promessa de campanha.

(Reportagem de Timothy Gardner)