EUA vai retirar as Farc de sua lista de organizações terroristas

·1 min de leitura
(Arquivo) Grafite em parede ilustra falecido comandante das Farc Alfonso Cano em Gaitania, departamento de Tolima, Colômbia, em 27 de outubro de 2021 (AFP/Raul ARBOLEDA)

O governo americano notificou nesta terça-feira (23) o Congresso de sua intenção de retirar as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) de sua lista de organizações terroristas estrangeiras, declarou à AFP uma fonte parlamentar.

A decisão ocorre às vésperas do quinto aniversário dos acordos de paz entre o governo colombiano e as Farc, que resultou no desarmamento e na dissolução da guerrilha mais poderosa da América.

“Posso confirmar que o governo enviou hoje uma notificação ao Congresso informando que vão retirar as Farc da lista de organizações terroristas”, disse a fonte.

Anteriormente, o porta-voz da diplomacia americana, Ned Price, havia se limitado a dizer que o Departamento de Estado entregou ao Congresso "uma notificação com as próximas medidas" a serem tomadas por Washington em relação às Farc.

A organização estava na lista negra dos Estados Unidos desde 1997.

Em 24 de novembro de 2016, o então presidente colombiano Juan Manuel Santos e Rodrigo Londoño, líder de um exército rebelde de 13 mil homens e mulheres, assinaram um acordo de paz que permitiu ao grupo se tornar um partido político.

“O processo de paz e a assinatura do acordo de paz há cinco anos foram uma virada fundamental no longo conflito da Colômbia”, lembrou Price, que destacou que a medida “encerrou cinco décadas de conflito” e “levou a Colômbia a um paz justa e duradoura”.

“Fizemos tudo que foi possível para preservá-lo, em cada etapa”, frisou. E "continuamos totalmente comprometidos em trabalhar com nossos parceiros colombianos na aplicação do acordo de paz", disse ele.

fff/rls/erl/rsr/mvv/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos