Euro é uma “facada” contra o povo francês, diz candidata presidencial

PARIS/BORDEAUX (Reuters) - A candidata presidencial francesa Marine Le Pen disse em um comício político neste domingo que a moeda comum europeia, o euro, o qual ela quer abandonar, é como uma “facada” no torso do povo francês.

A líder do partido Frente Nacional, que defende políticas anti-União Europeia e anti-imigração, também disse, durante o comício em Bordeaux, que a eleição para presidente deste ano poderia trazer uma “mudança na civilização”.

Encorajada pela inesperada eleição de Donald Trump nos Estados Unidos e pela referendo britânico que decidiu pela saída do Reino Unido da UE, Le Pen espera capitalizar sobre a força de um movimento populista de direita na França, embora pesquisas de opinião sugiram que ela deve perder na votação de 7 de maio.

“Estamos à mercê de uma moeda adaptada para a Alemanha e não para nossa economia. O euro é, principalmente, uma facada em nossas costelas para nos forçar a ir aonde outros querem nos levar”, disse ela em meio a aplausos e gritos de apoio.

Reiterando seu ponto de vista anti-globalização e anti-imigração, ela declarou: “Nós não queremos que a França seja aberta a todos os fluxos comerciais e humanos, sem proteção e fronteiras”.

Um governo sob a presidência de Le Pen tiraria a França da zona do euro e traria de volta a moeda nacional, realizaria um referendo sobre sua filiação à UE e aplicaria impostos sobre importações e sobre companhias que contratassem estrangeiros. 

(Por Dominique Vidalon)