Eurocopa terá semifinais empolgantes com clássicos de alto nível

As semifinais da Eurocopa-2012 prometem duelos eletrizantes, com o clássico ibérico entre Espanha e Portugal, que terá o astro Cristiano Ronaldo enfrentando companheiros de equipe e adversários com os quais costuma jogar no Real Madrid, além do choque entre Alemanha e Itália, repetição da final da Copa do Mundo de 1982.

A seleção portuguesa é a única que ainda não venceu o torneio, enquanto a Espanha é considerada a favorita ao título por ter conquistado as duas últimas grandes competições, Copa do Mundo de 2010 e a Eurocopa-2008.

Já o outro duelo terá pela frente duas seleções de muita tradição, a tricampeã mundial (1954, 1974, 1990) e europeia (1972, 1980, 1996) Alemanha e Itália, dona de quatro títulos em Copas do Mundo (1934, 1938, 1982 e 2006) e 'apenas' um na Eurocopa, em 1968.

O primeiro duelo está marcado para esta quarta-feira, entre a 'Fúria' e a seleção portuguesa liderada por Cristiano Ronaldo.

Além de CR7, a equipe comandada pelo técnico Paulo Bento entrará em campo com outros dois jogadores do Real Madrid, o zagueiro brasileiro naturalizado português Pepe e o lateral Fábio Coentrão.

Eles enfrentarão companheiros de equipe como o goleiro Iker Casillas, capitão da Espanha, o zagueiro Sergio Ramos e o volante Xabi Alonso, além de rivais do Barcelona, como Xavi Hernández, Andrés Iniesta, Sergio Busquets e Gerard Piqué.

Esta partida será a revanche das oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, quando os espanhóis derrotaram os portugueses por 1 a 0.

Portugal já deu o troco alguns meses depois em amistoso, ao golear a 'Fúria' por 4 a 0, em novembro do mesmo ano, no último confronto entre as duas equipes, mas desta vez terá a oportunidade de superar o rival em competição oficial.

O retrospecto é favorável à Espanha, que obteve 16 vitórias, 12 empates e 6 derrotas contra seu vizinho ibérico.

O outro choque destas semifinais será disputado na quinta-feira, em Varsóvia, com a toda poderosa Alemanha tentando vencer os italianos pela primeira vez em sete confrontos em competições oficiais.

O mais marcante foi na final da Copa do Mundo de 1982, quando a 'Squadra Azzurra' de Paolo Rossi derrotou por 3 a 1 a 'Mannchaft' de Paul Breitner e Karl-Heinz Ruminigge, em Madri.

Italianos e alemães também protagonizaram uma partida épica na semifinal da Copa do Mundo de 1970. A Itália venceu por 4 a 3 na prorrogação após o jogo terminar empatado por 1 a 1 no tempo normal.

Esta partida, que ficou na memória com a imagem do craque alemão Franz Beckenbauer em campo com o ombro enfaixado após sofrer uma lesão, foi considerada uma das melhores da história do futebol mundial.

Esta semifinal de Eurocopa também promete ser espetacular, entre duas equipes que souberam se renovar ao evoluir taticamente além dos seus padrões tradicionais.

A seleção alemã segue contando com sua tradicional força física, mas também pratica um futebol ofensivo e envolvente, apostando no talento de jovens promessas como Marco Reus, de 23 anos, que fez um gol na sua primeira partida como titular na competição, os 4 a 2 sobre a Grécia, na última sexta-feira.

O técnico da 'Mannschaft', Joachim Löw, mostrou que pode contar com reservas à altura dos titulares, já que escalou contra os gregos um trio de ataque diferente da fase de grupos, com, além de Reus, Miroslav Klose e Andreas Schürrle, no lugar de Lukas Podolski, Thomas Muller e do artilheiro Mario Gomez, que fez três gols desde o início do torneio.

Já o treinador italiano Cesare Prandelli revolucionou o jogo da 'Squadra Azzurra' com o 'neocatenaccio'.

A equipe continua com a forte base defensiva que sempre a caracterizou, mas também sabe ser ousada no ataque, como foi o caso no último domingo, nas quartas de final, quando os italianos dominaram toda a partida contra a Inglaterra antes de vencer nos pênaltis após empate sem gols depois da prorrogação.

Prandelli ainda não definiu sua dupla de atacantes, sendo que Antonio Cassano, Mario Balotelli e o veterano Antonio Di Natale se revezaram na posição durante a competição

No entanto, ele pode contar com o talento do volante Andrea Pirlo, que aos 33 anos continua ditando com maestria o ritmo de jogo da sua equipe.

Carregando...

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias