Ataque do EI contra soldados sírios em Homs deixa 10 mortos

Cairo, 16 jul (EFE). - Pelo menos 10 membros do Exército governamental sírio e seus aliados morreram em um ataque do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na província central de Homs, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos neste domingo.

Membros do EI atacaram com um carro-bomba um grupo de soldados sírios, apoiados por milicianos nacionais e estrangeiros, em Al Humeima, no deserto situado no leste da província de Homs, acrescentou a ONG. As militares, a maioria estrangeiro, morreram na explosão e nos enfrentamento que se desencadearam posteriormente entre os integrantes do EI e os do regime.

Anteriormente, o Observatório disse que havia 30 vítimas do esquadrão oficial, entre mortos e feridos, mas não especificou o número exato, da mesma forma que não deu números sobre os abatidos nas no EI.

Já em um bombardeio da aviação síria em um povoado perto de Homs, o último sob o domínio do EI, três mulheres morreram. As forças governamentais sírias estão avançando nesta região, ganhando terreno e chegaram à entrada em Deir el-Zor.

O Exército sírio e os aliados desenvolvem estas operações, enquanto as Forças Democrática da Síria (FDS), uma aliança liderada por milícias curdas e apoiadas pelos Estados Unidos, fazem trabalhos em Al Raqqa, capital do califado proclamado pelo EI em 2014. EFE