Europa deve dividir responsabilidade por imigrantes, diz papa

·1 min de leitura
Papa Francisco durante audiência semanal no Vaticano

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Todos os países da Europa precisam compartilhar a responsabilidade de acolher imigrantes e ajudá-los a se integrar, disse o papa Francisco nesta quarta-feira, pedindo aos países que abram "a porta do coração".

Falando em sua audiência-geral semanal, Francisco, que fez da defesa dos imigrantes e refugiados um dos fundamentos de seu papado, disse que foi capaz de sentir sua "humanidade ferida" durante sua viagem ao Chipre e à Grécia no início deste mês.

"Também fui capaz de sentir como somente alguns países europeus estão arcando com a maior parte das consequências do fenômeno da imigração no Mar Mediterrâneo", disse.

"Na realidade, isto pede uma responsabilidade compartilhada da parte de todos e da qual nenhum país pode se abster, porque é um problema da humanidade."

Países da linha de frente, como Chipre, Itália, Grécia e Malta, pedem há tempos que outros países dividam a responsabilidade pelos imigrantes que cruzam o Mediterrâneo saindo do norte da África.

"Estas pessoas têm que ser resgatadas, mas é imensamente injusto que deva ser somente a Itália só porque é o país de primeiro pouso na Europa", disse a ministra do Interior italiana, Luciana Lamorgese, no mês passado quando 800 imigrantes foram resgatados no Mediterrâneo.

"Vocês precisam abrir uma porta, a porta do coração. Não sejamos omissos neste Natal", disse o papa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos