Europa indica primeiro astronauta com deficiência do mundo

Ex-velocista paralímpico britânico John McFall

PARIS (Reuters) - A Agência Espacial Europeia (ESA) nomeou nesta quarta-feira seu primeiro "parastronauta", em um grande passo para permitir que pessoas com deficiências físicas trabalhem e vivam no espaço.

A agência, composta por 22 países, disse que selecionou o ex-velocista paralímpico britânico John McFall como parte de uma nova geração de 17 recrutas escolhidos para o treinamento de astronauta.

Ele participará de um estudo de viabilidade que permitirá à ESA avaliar as condições necessárias para que pessoas com deficiência participem de futuras missões.

“Tem sido uma experiência bastante turbulenta, já que, como amputado, nunca pensei que ser um astronauta fosse uma possibilidade, então a empolgação foi uma emoção enorme”, disse McFall em uma entrevista publicada no site da ESA.

Ele se juntará a cinco novos astronautas de carreira e 11 reservas em treinamento, depois que a ESA reabasteceu suas fileiras de astronautas pela primeira vez desde 2009.

A ESA publicou vagas no ano passado para pessoas plenamente capazes de passar nos seus habituais testes psicológicos, cognitivos e outros testes. Em tese, voluntários só seriam impedidos de se tornarem astronautas no caso de incompatibilidades ou restrições de hardwares com suas deficiências.

(Reportagem de Tim Hepher e Yiming Woo; reportagem adicional de Kylie MacLellan, em Londres)