Evan Rachel Wood denuncia nas redes que foi abusada 'horrivelmente' durante anos por Marilyn Manson

O Globo
·1 minuto de leitura

Evan Rachel Wood falou publicamente sobre o relacionamento abusivo que teve com Marilyn Manson, na manhã desta segunda-feira. Na época em que começaram a namorar, a atriz tinha 19 anos e o cantor, 37. Ela já havia dito que passou pela experiência de um namoro tóxico, mas até então não tinha revelado a identidade do ex.

Para denunciar os abusos que sofreu de Manson – cujo nome real é Brian Warner –, a atriz usou seu perfil do Instagram.

No post, ela diz: "O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido pelo mundo como Marilyn Manson. Ele começou a me aliciar quando eu era adolescente e abusou terrivelmente de mim durante anos. Eu fui submetida a uma lavagem cerebral e manipulada até me tornar completamente submissa. Cansei de viver com medo de retaliações, difamações e chantagens. Estou aqui para expor este homem perigoso e convocar as muitas indústrias que o permitiram ser assim, antes que ele arruíne mais vidas. Eu estou do lado das muitas vítimas que não ficarão mais em silêncio."

Em 2019, a atriz gravou um vídeo em que aparece chorando e diz que está tentando superar os abusos e se sentir segura, sem citar o nome de Manson. "Estou tentando colocar tudo isso pra trás, mas não sei se eu algum dia poderei fazer isso. Eu não estou bem porque não me lembro como é não sentir medo", afirma.

Após a revelação de Evan, muitas mulheres demonstraram apoio ao relato da atriz. "Sua coragem é inspiradora", disse Anna Paquin.

Marilyn Manson ainda não se manifestou sobre o assunto. Segundo a revista Vanity Fair, seus representantes também não retornaram contato para comentar a denúncia.