Evento de aniversário de 'Star Wars' começa com surpresas e homenagem a Carrie Fisher

RODRIGO SALEM*

ORLANDO, EUA (FOLHAPRESS) - As comemorações dos 40 anos de "Guerra nas Estrelas" -ou "Star Wars", como a saga ficou conhecida nos últimos anos- começaram nesta quinta-feira (13), em Orlando, Flórida. Faltando pouco mais de um mês para a data comemorativa, a Disney abriu a "Star Wars Celebration", evento anual de quatro dias que reúne fãs, lojas e personagens ligados ao universo criado por George Lucas, em 25 de maio de 1977.

Como não poderia ser diferente, a grande atração foi um painel sobre os 40 anos de "Star Wars". Muitos dos fãs e jornalistas que lotaram o auditório principal do centro de convenções acreditavam que a Disney anunciaria uma versão remasterizada da trilogia original sem as mudanças impostas por George Lucas, em 1997. Nestas edições, o criador acrescentou novos efeitos, incluiu novas cenas e alterou uma cena com Han Solo (Harrison Ford) para deixá-lo mais "sensível". Muitos rejeitam essa versão.

A introdução de Kathleen Kennedy, presidente atual da Lucasfilm, era um bom indício, mas ela estava lá para apresentar a primeira surpresa do dia: George Lucas em carne e osso para delírio de cerca de dois mil fanáticos. Lucas foi entrevistado pelo apresentador do evento, o ator Warwick Davis, o ewok Wicket de "O Retorno de Jedi" (1982). "Vocês vão ficar com raiva, mas 'Guerra nas Estrelas' é um filme para crianças de 12 anos", polemizou o diretor, produtor e roteirista. "A ideia era fazer um filme de aventura como aqueles que eu amava quando era menor, mas com temas significativos e psicológicos."

A presença de Lucas, no entanto, adiantava uma frustração. Como ele não aceita a versão original da trilogia, a esperança de uma versão especial para comemorar o aniversário da saga foi pelo ralo. Em compensação, surpresas não faltaram. Além das presenças confirmadas de Mark Hamill (Luke Skywalker), Hayden Christensen (Anakin Skywalker), Billy Dee Williams (Lando), Peter Mayhew (Chewbacca) e Ian McDiarmid (Palpatine), o painel trouxe Harrison Ford para o palco.

"Não sei como conseguimos manter esse segredo. Afinal, você pousou no seu avião aqui na rodovia", brincou Davis em relação aos recentes incidentes do astro ao pilotar suas aeronaves. O próprio Ford, bem-humorado, respondeu: "Sim, mas foi um belo pouso". O humor também esteve presente com vídeos de Liam Neeson ("Estou filmando um longa sobre o que aconteceu com Jar Jar Binks, e ele realmente foi para o lado negro") e Samuel L. Jackson, que pediu a volta de seu personagem, o cavaleiro jedi Mace Windu, morto em "Star Wars - A Vingança dos Sith" (2005). "Todos sabem que os jedi conseguem cair de grandes alturas. Vamos começar a campanha", clamou o ator.

O evento, então, virou uma grande e emocionante homenagem à atriz Carrie Fisher, a Princesa Leia, morta em dezembro passado. Descrita por Lucas como "uma mulher que você encontra apenas entre um bilhão de pessoas", Fisher teve um vídeo emocionante com entrevistas, brincadeiras nos bastidores e cenas de todas as suas participações em "Star Wars".

Lucas tomou o palco para um discurso sobre a atriz. "Ela era muito forte, inteligente, engraçada, ousada e durona. Obviamente que todos nós sentimos sua falta, mas ela sempre será a princesa que assumiu o comando e nunca recuou. Nunca esteve em perigo. Vamos amá-la para sempre", disse ele.

Em seguida, foi a vez da filha de Carrie, Billie Lourd, homenagear a mãe, não apenas replicando um dos seus diálogos em "Guerra nas Estrelas", mas falando pela primeira vez em público desde dezembro. "Ela era imperfeita em vários sentidos, mas suas imperfeições e a vontade de falar sobre isso lhe tornaram mais que perfeita", disse. "Minha mãe, como Leia, não tinha medo de falar o que pensava e dizia coisas que deixavam a maioria das pessoas desconfortáveis, mas não eu ou vocês. É por isso que ela amava tanto os fãs, porque a aceitaram e a abraçaram por completo."

Como se já não fosse o suficiente, o dia ainda teve a surpresa final: as cortinas subiram em um canto do salão e o maestro John Williams, compositor da trilha de "Star Wars", apareceu ao vivo para conduzir os temas clássicos do filme com uma sinfônica local. Depois disso, ninguém mais parecia lembrar de que estavam atrás de uma novidade. O dia estava ganho.

*O jornalista Rodrigo Salem viajou a convite da Disney