Evento com especialistas debate aplicação de lei da ditadura e liberdade de expressão

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A aplicação da Lei de Segurança Nacional, herança do período da ditadura militar, e o direito à liberdade de expressão serão temas de um painel promovido nesta segunda-feira (29), a partir das 10h, pelo Instituto LGPD (Legal Grounds for Privacy Design), com transmissão pelo canal do Youtube da organização (https://www.youtube.com/c/InstitutoLGPD). O debate reunirá o ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), José Levi Mello do Amaral, o ex-ministro da Justiça e professor da USP Miguel Reale Júnior, o professor e advogado Lenio Streck e a advogada Taís Gasparian, que defende a Folha diferentes ações. A escalada no uso da legislação do regime militar para investigar críticos ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mobilizou congressistas e organizações para que o STF (Supremo Tribunal Federal) julgue a constitucionalidade da norma, já acionada pela própria corte dentro dos inquéritos das fake news de dos atos antidemocráticos. Nesta semana, a AGU afirmou ao STF que a Lei de Segurança Nacional é constitucional e não viola a liberdade de expressão, pedindo a rejeição das ações que pedem a anulação da norma junto à corte. O envio da petição foi feito via mensagem assinada pelo presidente Bolsonaro. O evento é realizado em parceria com a ANJ (Associação Nacional dos Jornais), Escola Superior de Advocacia da OAB Nacional, Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) e Aner (Associação Nacional de Editores de Revistas).