Evento no Rio recebe 80 empresas de mídia para debater jornalismo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As transformações de estratégias de jornais para conteúdo pago, as mudanças na análise de audiência e os novos formatos de narrativas, como podcasts. Estes são três dos temas em destaque na reunião latino-americana da Associação Mundial de Editores de Notícias (Wan-Ifra, sigla em inglês), que ocorre desta segunda-feira (11) até quarta (13) no Rio de Janeiro.

Ao todo, 350 executivos e editores de 80 empresas de mídia de 22 países participam do Digital Media Latam.

A Folha de S.Paulo estará presente em duas mesas. Uma delas debate as estratégias e desafios para monetizar conteúdo. Farão parte da conversa Juan Pardinas, Diretor Editorial do Reforma (México), Paula Miraglia, CEO do Nexo (Brasil), e Camila Marques, editora de Digital e Audiência da Folha.

Na outra mesa, moderada pelo Chartbeat (empresa especializada em medição de audiência), os jornais Folha, O Estado de S. Paulo e O Globo, além do site UOL, falam sobre a jornada de aprendizado para se conectar com os leitores e debatem sobre o que olhar em 2020.

Jornal em rotativa do Centro Tecnológico Gráfico Folha, em Tamboré (SP) Eduardo Knapp/Folhapress Jornal sendo rodado em rotativa do Centro Tecnológico Gráfico-Folha, em Tamboré (SP)      Dentre os 30 palestrantes estão também profissionais de empresas como CNN, The New York Times e The Guardian, que compartilham como distribuem o conteúdo. Já The Washington Post e La Nación falam sobre o impacto de novas narrativas digitais em suas audiências.

Do Brasil, a Rede Gazeta, do Espírito Santo, apresenta o projeto de migração de edição impressa diária do seu jornal para as plataformas digitais. 

A mesa "Como apostar na escala e fortalecer uma marca jornalística?" promove o debate que reúne Murilo Garavello, do UOL, Daniel Hadad, da Infobae (Argentina), Andrea Miranda, do El Debate (México), e Hernando Paniagua, do Pulzo.com (Colômbia). 

A programação completa está disponível na página wan-ifra.org.

Além das mesas, durante o evento duas cerimônias de premiação estão previstas.

Nesta segunda-feira, a ANJ (Associação Nacional de Jornais) homenageia o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, com o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa. A honraria, segundo a entidade, se deve ao papel do decano do STF na defesa da democracia e do jornalismo independente.

Também haverá homenagem aos jornalistas Ricardo Boechat e Clóvis Rossi, que morreram em 2019. 

Na terça (12), há o anúncio dos vencedores da quinta edição do Prêmios Digital Media Latam, no qual concorreram 120 projetos de 45 empresas e 12 países. Rosental Alves, membro do júri e diretor executivo do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, abre a cerimônia neste ano.